quarta-feira, 22 de março de 2017




domingo, 19 de março de 2017


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

quinta-feira, 30 de junho de 2016

As dores de Eva Wilma estão na JP de junho


Aos 82 anos, Eva Wilma abre para a revista Joyce Pascowitch a dor emocional que sentiu ao perder seu último marido, Carlos Zara, e a dor física provocada pela artrose: mesmo assim, ao subir no palco, ela garante que tudo desaparece. Veterana em cena, com mais de uma centena de personagens no currículo, a atriz fala sobre amor, trabalho, sucesso e plásticas.
Texto: Paulo Sampaio; Fotos: Jonas Tucci
Frases de Eva Wilma
* "Tive um tipo de infarto que os cardiologistas chamam de 'síndrome do coração partido'" (Em relação ao ocorrido que a levou ao hospital logo depois de sua apresentação que comemorava 50 anos de carreira, na peça Primeira Pessoa. A frase dimensiona o sentimento da atriz após a perda do segundo marido, Carlos Zara).
* "Eu digo ao médico que a artrose nesse braço está insuportável, ou que a garganta está péssima, ele recomenda repouso. Mas aí eu entro em cena e tudo desaparece".
* "O papel da heroína é sempre da atriz jovem. Mas tem a velhinha também. Em todo caso, se demorarem a me chamar na TV, que eu adoro, faço teatro, ou vou para o cinema" (Eva Wilma diz que nunca enfrentou o ostracismo depois de entrar na terceira idade).
* "É coisa pra ganhar prêmio em qualquer lugar do mundo" (Em relação à atuação de Irandhir Santos e Domingos Montagner na novela Velho Chico); Eva Wilma ainda conta que escreveu um bilhete e mandou para o apoio de elenco. "Espero que os atores tenham recebido porque eu sei como a gente fica feliz com o elogio de um companheiro".
* "Eu entrei com o meu Fusca embaixo de um caminhão e tive sorte de sobreviver, mas a pele do meu rosto rasgou na altura do nervo ótico (ela mostra a maçã direita). Fiz três cirurgias"; "O Pitanguy me pegou no laço, eu fui"; "Sou a favor de fazer algumas correções, mas tenho pavor de alterar a expressão do rosto. Eu olhava as fotos dos atores brasileiros em Cannes, e não encontrava a Sonia Braga. Meu Deus do céu, é outra pessoa!" (Sobre cirurgias plásticas).

A publicação, editada pelo Grupo Glamurama, estará nas bancas de todo o Brasil a partir do dia 10 de junho.

quarta-feira, 15 de junho de 2016

VETERANA EM CENA

VETERANA EM CENA

13 DE JUNHO DE 2016
Um papo revelador com Eva Wilma
Ao contrário de muitas atrizes de mais de 60 anos, Eva Wilma diz que nunca enfrentou o ostracismo depois de entrar na terceira idade.  “Pode ser falta de sorte (de alguns). Agora, de fato, o papel da heroína é sempre da atriz jovem. Mas tem a velhinha também. Em todo caso, se demorarem para me chamar na TV, que eu adoro, faço teatro, ou vou pro cinema”, diz ela. Aos 82 anos, cheia de lembranças, mais de uma centena de personagens no currículo, a atriz fala na J.P 117 sobre amor, trabalho, sucesso e plásticas (junho de 2016).

http://joycepascowitch.uol.com.br/veterana-em-cena/